Plural pós Reforma Ortográfica

1 advogado = um doutor
2 advogados = um escritório
3 advogados = uma reunião
4 advogados = uma quadrilha

1 arquiteto = uma bicha
2 arquitetos = uma bicha e um carnavalesco
3 arquitetos = uma bicha, um carnavalesco e um cabeleireiro
4 arquitetos = uma festa gay

1 carioca = 1 surfista
2 cariocas = 2 surfistas
3 cariocas = 1 boca de fumo
4 cariocas = um arrastão

1 gaúcho = um cabra macho, tchê!
2 gaúchos = uma briga de faca
3 gaúchos = um rodeio
4 gaúchos = uma parada gay

1 baiano = um escritor famoso
2 baianos = uma luta de capoeira
3 baianos = um grupo de axé
4 baianos = um terreiro de macumba

1 paulista = uma micro-indústria
2 paulistas = uma indústria de médio porte
3 paulistas = uma indústria de grande porte
4 paulistas = uma catástrofe ecológica

1 paraíba = um porteiro
2 paraíbas = repentistas tirando versos
3 paraíbas = um canteiro de obras
4 paraíbas = um caminhão de pau-de-arara indo para São Paulo

1 chinês = uma lavanderia
2 chineses = uma pastelaria
3 chineses = uma equipe de pingue-pongue
4 chineses = uma explosão demográfica

1 italiano = um jornaleiro
2 italianos = uma pizzaria
3 italianos = um ensaio de ópera
4 italianos = novela das oito

1 argentino = um filho da puta
2 argentinos = dois filhos da puta
3 argentinos = tres filhos da puta
4 argentinos = um bando de filhos da puta

1 petista = um idealista
2 petistas = dois companheiros
3 petistas = bando de terroristas
4 petistas = turma do mensalão

Esses advogados… (parte 2)

Quando você for prestar depoimento em um Tribunal, tente ter o tirocínio deste policial. Ele estava sendo interrogado, e o advogado de defesa tentava abalar sua credibilidade:

Advogado: – Você viu meu cliente fugir da cena do crime ?policialfeminino1

Policial: – Não senhor. Mas eu observei logo em seguida um elemento
com a descrição do criminoso correndo a algumas quadras de distância.

A: – E quem forneceu a descrição do criminoso ?

P: – O policial que chegou primeiro no local do crime.

A: – Um colega policial forneceu as características do suposto
criminoso. Você confia nos seus colegas policiais ?

P: – Sim senhor. Confio a minha vida.

A: – A sua vida ? Deixe-me fazer uma pergunta. Na sua delegacia tem
um vestiário onde vocês trocam de roupa antes de sair para trabalhar ?

P: – Sim senhor, temos um vestiário.

A: – E vocês trancam a porta com chaves ?

P: – Sim senhor, nós trancamos.

A: – E o seu armário, também tranca com cadeado ?

P: – Sim senhor, eu tranco.

A: – Por que então policial você tranca seu armário, se quem divide
o vestiário com você é o mesmo colega a quem você confia sua vida ?

P: – Veja bem doutor, nós estamos dividindo o prédio com o Tribunal
de Justiça, e algumas vezes nós vemos advogados andando perto do vestiário.

A platéia irrompeu-se em gargalhadas, e a sessão foi suspensa.

.

.

Roubado (sem dó nem piedade) do blog NovaBlumenau

Veja também… Esses advogados (parte 1)

Barbie Advogada Divorciada



O sujeito lembra-se que é aniversário de sua filha e que ainda não havia comprado seu presente. Então ele pára seu carro diante de uma loja de brinquedos, entra e pergunta à vendedora: Quanto custa a Barbie que está na vitrine? De uma forma educada a vendedora responde:

Qual Barbie? Pois nós temos:

Barbie vai à academia por R$ 19,95

Barbie joga vôlei por R$ 19,95

Barbie vai às compras por R$ 19,95

Barbie vai à praia por R$ 19,95

Barbie vai dançar por R$ 19,95

Barbie advogada divorciada por R$ 265,95.

O cara, assombrado, pergunta:

Por que a Barbie advogada divorciada custa R$ 265,95, enquanto as outras custam apenas R$ 19,95? A vendedora responde: Senhor, a
Barbie ADVOGADA DIVORCIADA vem com: O carro do Bob, A casa do Bob, A lancha doBob,O trailer do Bob, Os móveis do Bob, O celular do Bob…

Esses “Adevogados”…



Estas são piadas retiradas do livro “Desordem no tribunal“. São coisas que as pessoas disseram, e que foram transcritas textualmente pelos taquígrafos.

**

Advogado : Qual é a data do seu aniversário?

Testemunha: 15 de julho.

Advogado : Que ano?

Testemunha: Todo ano.

**

Advogado : Essa doença, a miastenia gravis, afeta sua memória?

Testemunha: Sim.

Advogado : E de que modo ela afeta sua memória?

Testemunha: Eu esqueço das coisas.

Advogado : Você esquece… Pode nos dar um exemplo de algo que você tenha esquecido?

**

Advogado : Que idade tem seu filho?

Testemunha: 38 ou 35, não me lembro.

Advogado : Há quanto tempo ele mora com você?

Testemunha: Há 45 anos.

**

Advogado : Qual foi a primeira coisa que seu marido disse quando acordou aquela manhã?

Testemunha: Ele disse, “Onde estou, Bete?”

Advogado : E por que você se aborreceu?

Testemunha: Meu nome é Célia.

**

Advogado : Seu filho mais novo, o de 20 anos….

Testemunha: Sim.

Advogado : Que idade ele tem?

**

Advogado : Sobre esta foto sua… o senhor estava presente quando ela foi tirada?

**

Advogado : Então, a data de concepção do seu bebê foi 08 de agosto?

Testemunha: Sim, foi.

Advogado : E o que você estava fazendo nesse dia?

**

Advogado : Ela tinha 3 filhos, certo?

Testemunha: Certo.

Advogado : Quantos meninos?

Testemunha: Nenhum

Advogado : E quantas eram meninas?

**

Advogado : Sr. Marcos, por que acabou seu primeiro casamento?

Testemunha: Por morte do cônjuge.

Advogado : E por morte de que cônjuge ele acabou?

**

Advogado : Poderia descrever o suspeito?

Testemunha: Ele tinha estatura mediana e usava barba.

Advogado : E era um homem ou uma mulher?

**

Advogado : Doutor, quantas autópsias o senhor já realizou em pessoas mortas?

Testemunha: Todas as autópsias que fiz foram em pessoas mortas…

**

Advogado : Aqui na corte, para cada pergunta que eu lhe fizer, sua resposta deve ser oral, Ok? Que escola você freqüenta?

Testemunha: Oral.

**

Advogado : Doutor, o senhor se lembra da hora em que começou a examinar o corpo da vitima?

Testemunha: Sim, a autópsia começou às 20:30h.

Advogado : E o sr. Décio já estava morto a essa hora?

Testemunha: Não… Ele estava sentado na maca, se perguntando porque eu estava fazendo aquela autópsia nele.

**

Advogado : O senhor está qualificado para nos fornecer uma amostra de urina?

**

Advogado : Doutor, antes de fazer a autópsia, o senhor checou o pulso da vítima?

Testemunha: Não.

Advogado : O senhor checou a pressão arterial?

Testemunha: Não.

Advogado : O senhor checou a respiração?

Testemunha: Não.

Advogado : Então, é possível que a vítima estivesse viva quando a autópsia começou?

Testemunha: Não.

Advogado : Como o senhor pode ter essa certeza?

Testemunha: Porque o cérebro do paciente estava num jarro sobre a mesa.

Advogado : Mas ele poderia estar vivo mesmo assim?

Testemunha: Sim, é possível que ele estivesse vivo e cursando Direito em algum lugar!!!

Post em homenagem à minha irmã!!!